A meta fundamental do Instituto Ibest, por meio do Projeto Ibest Educacional, é oferecer ao ensino público e privado um ambiente que estimule a investigação, a comunicação, o espírito criativo, fazendo do gestor, professor e aluno, cidadãos que possam contribuir efetivamente para o desenvolvimento da educação no Brasil.

 

O Instituto Ibest, embora novo no mercado, constituiu equipe de elevada qualificação e experiência para elaboração de projetos voltado ao setor público e privado.

Contamos com uma equipe multifuncional formada por grandes profissionais para diversos projetos na área de TI (tecnologia de informação), além de equipe de produção e execução.

O Ibest Educacional é o projeto do Instituto Ibest para o desenvolvimento de pesquisas e soluções, que viabilizam um melhor aproveitamento das informações geradas no cotidiano escolar pelos processos avaliativos. Visa promover uma transformação efetiva e positiva na educação, elevando, consequentemente, seus índices de desempenho.

O Ibest Educacional está fundamentado em uma metodologia de pesquisa e de monitoramento do progresso educacional, em análises e estatísticas e em um plano de saneamento das fragilidades constatadas, em índices atingidos em cada uma das escolas comparados ao município, estado e país e em ações que serão norteadas pelo envolvimento da escola com práticas pedagógicas inovadoras e com novas tecnologias baseadas nos parâmetros de qualidade do Ministério da Educação (MEC).

A avaliação da atividade educativa é reconhecida hoje como uma ferramenta indispensável para melhorar a qualidade de ensino, aumentar a credibilidade das escolas, reforçar sua capacidade de iniciativa e torná-las mais atrativas para alunos e familiares. As avaliações desenvolvidas nos ambientes educacionais e aplicados a jovens e crianças são caracterizadas por diferentes metodologias e realizadas para a obtenção de diversos objetivos. São avaliações padronizadas em larga escala com enfoques diferenciados, utilizando modernas técnicas estatísticas para medir a proficiência dos alunos, como a Teoria de Resposta ao Item (TRI) e análises multivariadas a partir de modelos de regressão hierárquica além, é claro, do uso rotineiro da Teoria Clássica dos Testes (TCT).